Mas afinal, o que é a Cirurgia Ortognática?

Esta cirurgia consiste na correção das deformidades dos maxilares (maxila e mandíbula), esta técnica permite levar a maxila e a mandíbula para uma posição que possibilite ao paciente conforto e qualidade vida. A Cirurgia Ortognática busca uma reabilitação global do paciente, tanto na função mastigatória e fonatória, respiratória e ATM, quanto na estética facial. É indicada para pessoas que apresentam:

Prognatismo – mandíbula grande e/ou maxila pequena;
Retrognatismo – mandíbula pequena;
Assimetrias – maxilares tortos;
Atresia de maxila – mordida cruzada posterior e maxila estreita;
Disfunção da ATM;
Ronco e Apneia Obstrutiva do Sono.

Os principais objetivos da Cirurgia Ortognática são:

Correção do plano oclusal – posicionamento dos maxilares para que se tenha uma mordida adequada;
Melhora na respiração – amplitude das vias aéreas;
Melhora nos distúrbios da ATM – permite que as articulações fiquem bem posicionadas para evitar dor local e dores de cabeça;
Estético – reposicionamento dos maxilares para que corrija e devolva a harmonia facial;
Saúde Periodontal – posicionamento dos dentes para que não ocorra retrações de gengiva e outras doenças periodontais. O alinhamento ficará o mais natural possível. 

Além disso, a Cirurgia Ortognática está indicada para os pacientes em que apenas o tratamento com aparelhos ortodônticos não é suficiente para que se tenha um resultado satisfatório. Isso não quer dizer que a cirurgia resolve todos os problemas sozinhos.

Trata-se de um tratamento que não se resume apenas ao ato cirúrgico e sim a um trabalho em conjunto entre o cirurgião, o ortodontista e outros profissionais da área de saúde.

 

Siga-nos no Instagram